08/jan/2018 16h01

Governador Marconi Perillo anuncia medidas a serem tomadas pelo judiciário

O poder judiciário tomará uma série de medidas, uma delas será a de cadastrar todos os presos do regime fechado e semiaberto do Estado de Goiás.

Crise no sistema carcerário - 08/jan/2018 16h01

Aconteceu na manhã desta segunda-feira (8/1), uma reunião com o governador do Estado de Goiás, Marconi Perillo e a Presidente no Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça(CNJ), Ministra Cármem Lúcia. A reunião contou ainda com a presença do Secretário de Segurança Pública, Ricardo Balestreri e do diretor-geral de Administração Penitenciária, Coronel Edson Costa.

Segundo Marconi, ele informou à Ministra o montante referente a todos os investimentos feitos pelo governo desde 2011 até 2017. De forma detalhada, o parlamentar alegou que os gastos chegavam a R$ 3,2 bilhões.

O governador confirmou que terá uma reunião amanhã (terça-feira 9/1), com o Ministro da Justiça, Torquato Jardim. Na reunião, Marconi levará o relatório do cronograma da execução de todos os presídios de Goiás. “Terei amanhã uma reunião com o Ministro de Justiça, ele recebeu hoje o vice-governador, José Eliton, eu irei amanhã conversar com ele, levarei o relatório informando o cronograma de execuções de todos os presídios de Goiás. Estamos investindo muito mais do que foi passado”, comentou Marconi.

Marconi alegou que o governo recebeu 60 milhões do Departamento Penitenciário (DEPEN), investindo em 2017 R$ 507 Milhões. “Investimos nos últimos sete anos R$ 16 bilhões no sistema de segurança de Goiás, R$ 2 bilhões só no sistema de execuções penais,” ressaltou o governador.

O Estado de Goiás acolhe cerca de 5 mil presos federais, ou seja, que cometeram crimes transnacionais, como tráfico de drogas. “Esses presos não deveriam ficar em presídio estadual. Preso condenado por crime federal deve ficar em presídio federal, em presídio de segurança máxima. Traficante ou quem comente crime transnacional deve ficar em presídios federais”, afirmou o Governador Marconi Perillo.

Por fim, segundo Marconi, algumas medidas serão tomadas, são elas;

  • O Poder Judiciário terá que cadastrar todos os presos do regime fechado e semiaberto do Estado de Goiás.
  • Será realizado uma nova inspeção com a participação de juizes da execução e promotores, a fim de realizarem uma busca por armas.
  • As armas que estão em poder dos juizes de comarcas e fóruns deverão rapidamente entregues ao Presidente Tribunal de Justiça para que ele encaminhe ao exercito,  e o exercito as destruam.
  • Será contratado 1600 agentes novos, além 800 que contrataram ano passado, bem como chamar agentes em caráter temporário.
  • Elaborar cronograma de inauguração de presídios novos, cerca de 2.180 novas vagas este ano.

Confira na íntegra a coletiva do Governador Marconi Perillo:

Por: Jefferson Santos