03/jan/2018 11h01

Polícia Civil monta força tarefa para apurar mortes de dois agentes prisionais

“Vamos fazer de tudo para esclarecer esses crimes e devolver a tranquilidade ao povo anapolino”, garantiu Álvaro.

em Anápolis - 03/jan/2018 11h01

Uma reunião na manhã desta quarta-feira (3/1), na 3ª Delegacia Regional da Polícia Civil de Anápolis (DRP), discutiu a formação de uma força tarefa para desvendar as mortes dos agentes prisionais Ednaldo Monteiro e Eduardo Barbosa dos Santos, nesta terça-feira (2/1), na cidade de Anápolis.

O Diretor-Geral da Polícia Civil, Álvaro Cássio dos Santos, foi até Anápolis acompanhado do Superintendente da Polícia Judiciária, Alécio Moreira de Sousa Júnior, do Gerente de Planejamento Operacional, Gustavo Carlos Ferreira, e de Thiago Torres, da Gerência de Operações de Inteligência.

Eles reuniram com a delegada da 3ª DRP, Aline Vilela, e com os delegados Renato Rodrigues e Vander Coelho, do Grupo de Investigação de Homicídios de Anápolis, e com a delegada Carla de Bem, do Grupo Especial de Repressão a Narcóticos (GENARC).

O Diretor-Geral da Polícia Civil disse que a polícia está empenhada para solucionar esses crimes que foram praticados contra dois agentes do Estado.

“Vamos fazer de tudo para esclarecer esses crimes e devolver a tranquilidade ao povo anapolino”, garantiu Álvaro.

Ainda de acordo com diretor, a polícia não descarta nenhuma linha de investigação e vai trabalhar para que os crimes sejam desvendados. A expectativa é que até o fim da tarde a força tarefa esteja montada.

*com assessoria de imprensa da Polícia Civil

Relembre os dois casos:

Agente prisional é morto em Anápolis

Veja o momento em que o agente prisional Ednaldo Monteiro foi morto por três homens:

Por: Eurico Rocha