20/dez/2017 13h12

Projeto Estudante Saudável oferece aulas de Jiu Jitsu a alunos da rede estadual

O projeto piloto Estudante Saudável foi desenvolvido de março a novembro deste ano como disciplina eletiva e envolveu 35 alunos.
saúde - 20/dez/2017 13h12

A Escola Estadual Parque Santa Cruz, fundamental de tempo Integral localizada em Goiânia, recebeu em 2017 oficinas de Jiu Jitsu ministradas pelo técnico administrativo da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce) e campeão mundial, Wander Venerio Cardoso de Freitas. O projeto piloto Estudante Saudável foi desenvolvido de março a novembro deste ano como disciplina eletiva na escola e envolveu 35 alunos, propondo utilizar a arte marcial como ferramenta de disciplina e hierarquia para melhorar o desempenho dos alunos em sala de aula.

O servidor é bacharel em Teologia, Licenciado em Pedagogia, Letras, Português e em Educação Física, além de ser Faixa Azul III Grau de Jiu Jitsu e Faixa Preta de Karatê. O medalhista de Jiu Jitsu aproveita o conhecimento da arte marcial para desenvolver os projetos de defesa pessoal nas Escolas. Wander também desenvolve junto à Escola Estadual Marinete Silva o projeto Karatê Para Todos, desde 2014.

Para o professor, as competências e habilidades sócio emocionais desenvolvidas com as lutas resultam em um melhor relacionamento, bom comportamento e rendimento escolar por parte dos estudantes selecionados. “Luta não é briga, ela ajuda o aluno praticamente a ter controle sobre si mesmo e sobre as outras pessoas. No tatame a gente ensina a ser um cidadão de bem” explica.

Sobre o projeto

O projeto Estudante Saudável foi desenvolvido em três etapas. Na primeira, foi feita uma seleção de alunos com baixo rendimento em sala de aula. Na segunda etapa, foi pedida a autorização dos pais. Os 35 alunos selecionados passaram a receber aulas duas vezes por semana, quartas e sextas-feiras, das 7h às 8:40 da manhã. Os estudantes participantes do projeto tiveram suas notas e frequência monitoradas, ficando a participação sujeita ao bom rendimento em sala de aula.

O diretor da escola, Edmilson Nogueira, conta que inicialmente ficou preocupado com um possível viés violento do Jiu Jitsu, mas após assistir algumas aulas percebeu que a disciplina aprendida nas aulas poderia ajudar no rendimento dos alunos participantes do projeto, já que na arte marcial os estudantes treinam o foco e a atenção. “O Jiu Jitsu ajuda na disciplina escolar e melhora o desenvolvimento cultural e pedagógico” defende o diretor

Para Wander as respostas positivas por parte dos professores são um incentivo para continuar o projeto em 2018. “Eles agradeceram porque os alunos que participam ativamente tiveram uma mudança significativa no processo de ensino aprendizagem”.

Nos últimos 10 anos a Escola Estadual Parque Santa Cruz contabilizou um aumento de 2.2 pontos no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), que passou de 3.8 em 2005 a 6.0 em 2015, tendo superado as metas em todas as avaliações. A escola de tempo integral também oferece como disciplinas eletivas arte e pintura, dança e teatro.

Fonte: Goiás Agora