19/dez/2017 16h12

HDT alerta para picadas de animais peçonhentos em período chuvoso

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), acidentes por picadas desses animais são um dos maiores problemas de saúde pública em países tropicais como o Brasil.

animais peçonhentos - 19/dez/2017 16h12

Acidentes por picadas de animais peçonhentos são um dos maiores problemas de saúde em países como o Brasil, onde o clima é tropical. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) estão entre as principais causas de intoxicações do público adulto-jovem – entre 20 e 39 anos. No país, o maior número de acidentes registrado é com escorpiões, seguido por serpentes e aranhas.

Durante as temporadas de chuva, a presença desses animais em residências próximas a grandes áreas verdes.

Em Goiás, no Hospital Estadual de Doenças Tropicais Dr. Anuar Auad (HDT), atendimentos de acidentes com animais peçonhentos fica atrás apenas das assistências a pacientes portadores do vírus HIV.

Porém, durante alguns períodos dos últimos dois anos, esse tipo de acidente revezou o primeiro lugar com o atendimento a pacientes soropositivos. Segundo o Núcleo de Vigilância Epidemiológica do HDT, no ano de 2016 foram notificados 587 casos e até o início de dezembro de 2017 foram 595 casos, totalizando 1.182 notificações nos dois anos. Desse total, 477 casos foram por serpente, 354 por escorpião e 212 por aranha. É possível, inclusive, fazer uma relação com o período em que as chuvas são intensas. Em um mês de clima seco, como julho- de 2017, foram registrados 71 casos, já em novembro, foram 92 notificações.

Por: Juliana Nogueira