6 de dezembro de 2017

6 motivos para comprar um imóvel ainda em 2017

Diz o ditado que “depois da tempestade, vem a bonança”. E no mercado imobiliário, este é o momento de colher os frutos. E para explicar bem essa afirmação, enumeramos seis motivos para aproveitar este momento:

1 – Taxa Selic favorável

A taxa Selic divulgada no fim de outubro foi de 7,50% ao ano e a expectativa é que ainda hoje, seja divulgada a queda para 7% ao ano. Se essa previsão se confirmar, o índice vai estar exatamente na metade do que era praticado em outubro de 2016, ou seja, 14%.

Na prática, a Selic é o instrumento utilizado pelo Banco Central para manter a inflação sob controle e para estimular a economia. Se os juros caem como agora, a população tem maior acesso ao crédito e consome mais.

Com a redução da taxa básica de juros (Selic), o BC também diminui a atratividade das aplicações em títulos da dívida pública. Assim, começa a “sobrar” um pouco mais de dinheiro no mercado financeiro para viabilizar investimentos que tenham retorno maior que o pago pelo governo.

2 – Retomada da economia

Um dos fatores para o otimismo do mercado brasileiro vem da perspectiva de retomada mais consistente na economia. O Fundo Monetário Internacional (FMI) elevou a previsão de crescimento do PIB brasileiro de 0,3% para 0,7% em 2017, enquanto os bancos vão além: o Santander aumentou as previsões do PIB de 0,5% para 0,8% em 2017 e de 2,5% para 3,2% em 2018.

Além destes indicativos, os bancos estão liberando mais crédito, principalmente influenciados pela queda da inadimplência e do desemprego e as importações também estão aumentando.

3 – Retomada inicial dos lançamentos

Por segurança, as principais construtoras do mercado paralisaram o lançamento de empreendimentos em 2016 e nos primeiros meses de 2017. Contudo, a demanda continuou existindo e o estoque de imóveis parados diminuiu. Mas, sabe aquele ditado: “Quem chega primeiro bebe água limpa”? Para não perder o bom momento, as construtoras estão antecipando projetos que estavam previstos para 2018, e lançando ainda neste ano.

4 – Construtoras facilitam negócio

A flexibilidade tem sido uma marca das construtoras neste novo momento que está começando. Entradas parceladas, prazo confortável para as mensalidades e a personalização dos planos de pagamento tem facilitado o fechamento de negócios.

5 – INCC baixo

O Índice Nacional do Custo da Construção (INCC) é utilizado para corrigir as mensalidades durante uma obra. Em outubro, o acumulado dos últimos 12 meses ficou em 4,15%. A inflação controlada tem proporcionado a queda constante do índice. Na prática, isso significa que a construção está tão financeiramente viável quanto em março de 2010, que foi a última vez que o índice esteve abaixo dos 5%.

6 – Antecipe-se aos aumentos

Sempre que os indicativos são positivos surge um efeito colateral. Com a Selic em queda, retomada da economia, liberação de crédito, controle da inflação e INCC baixo, o mercado imobiliário se aquece e o metro quadrado fica mais caro. Consequentemente, os valores dos imóveis tendem a subir, promovendo uma valorização do que já está pronto e principalmente, deixando os lançamentos mais caros do que neste momento inicial.

Quer saber mais sobre o mercado imobiliário e aproveitar o momento para investir? Fale conosco! O M² está aqui para te assessorar na realização de um bom negócio.

Siga-nos também nas redes sociais:

https://www.facebook.com/nometroquadrado/

https://www.instagram.com/nometroquadrado/

Precisa da nossa assessoria para comprar, vender ou alugar, entre em contato também pelo whatsapp:

(62) 99147-4122