02/dez/2017 17h12

Ex-prefeita “ostentação” é condenada a 20 anos de prisão

A sentença é em primeira instância, e Lidiane pode recorrer da decisão.

corrupção - 02/dez/2017 17h12

A ex-prefeita de Bom Jardim (MA), Lidiane Leite, conhecida como “prefeita ostentação”, foi condenada a 20 anos e um mês de prisão e terá de pagar uma multa por fraude na compra de caixões em abril de 2013. A sentença foi proferida na sexta-feira (1º) pelo juiz Raphael Leite Guedes. As informações são do UOL.

A sentença é em primeira instância, e Lidiane pode recorrer da decisão. Ela já cumpre prisão domiciliar desde outubro por causa de outra condenação, proferida em março deste ano.

Foi decretada a prisão domiciliar porque Lidiane amamenta um bebê recém-nascido. Após o período de amamentação, ela pode ser levada para um presídio maranhense. A ex-prefeita foi condenada a 14 anos e um mês de reclusão (quando há possibilidade de cumprimento em regime fechado) e seis anos de detenção (quando a pena deve ser cumprida apenas em regime aberto e semiaberto).

Também foram condenados dois ex-integrantes da prefeitura e a dona da funerária, pelos crimes de fraude de licitação, falsidade ideológica, associação criminosa e crime de responsabilidade.

‘Prefeita ostentação’

A cidade de Bom Jardim ganhou notoriedade depois que a então prefeita começou a ser acusada de atos de corrupção, ao mesmo tempo em que era vista nas redes sociais ostentando roupas caras, carros de luxo, presença em festas e passeios em lanchas. Enquanto isso, crianças de escolas da cidade onde governava passavam fome.

Lidiane teve a prisão decretada, em agosto de 2015, e ficou 39 dias foragida. À época, ela foi acusada de desvio de verbas de merenda.

Ela teve o mandato cassado pela Câmara de Vereadores, em setembro de 2015. A vice de Lidiane, Malrinete Matos (à época no PMDB), assumiu, mas foi afastada um ano depois pela Justiça também por improbidade administrativa.

Fonte: UOL