09/nov/2017 06h11

Alimentação saudável continua em alta e deve crescer mais 50% até 2019

Segundo levantamento da consultoria internacional Euromonitor, a previsão é o setor de alimentação saudável cresça 50% até 2019.
saúde - 09/nov/2017 06h11

O Brasil vive seus dias de alimentação saudável e vida fitness. Nunca se falou tanto em comer bem e se movimentar em busca de fortalecer o organismo, prevenir doenças e ter mais qualidade de vida. Nas redes sociais, blogueiras, nutricionistas e educadores físicos acumulam milhões de seguidores que sonham em conquistar o corpo “perfeito”.

Pessoas comuns, que mudaram seus hábitos e mostram o antes e depois de suas vidas, se tornam referência e são inspiração. Nessa onda, que parece em alta, uma pesquisa da consultoria internacional Euromonitor, prevê que o setor de alimentação saudável cresça 50% até 2019.

Nutricionista Pamella Diniz

A nutricionista Pamella Diniz concorda com os números, pois segundo ela, as pessoas estão realmente mais preocupadas em se alimentar bem.  “Existe um grande movimento por parte da população em promover a saúde utilizando hábitos de vida saudáveis”.

Crise 

Enquanto tudo indica que o estilo “fit” chegou pra ficar e deve ganhar ainda mais força, a empresária Juliana Quintino, dona de uma loja de produtos naturais em Goiânia, tem sentido os efeitos da crise e fica na torcida para que o crescimento realmente aconteça.

No ano passado, ela inaugurou a nova loja, mais ampla, sofisticada e com maior variedade de produtos,  esperando aumentar as vendas em pelo menos 20%, mas os números só se superaram no primeiro mês. “Tem muitos clientes alérgicos e que estão realmente preocupados com a saúde, mas infelizmente a maioria ainda vê as blogueiras postando, se empolgam, compram e não aparecem mais. Há uma rotatividade muito grande”, revela ela.

A jornalista Lara Aguilar, está nessa categoria. Ela conta que já perdeu as contas de quantas vezes tentou mudar os hábitos alimentares, mas admite que esbarra no preço dos produtos, que, segundo ela,  são bem mais caros. “Mudar os hábitos já não é fácil e ser saudável custa bem mais caro, aí acabo escolhendo sempre o que não é saudável por conta do valor”, afirma ela, que só compra produtos mais saudáveis quando estão em promoção.

Para quem quer adequar a rotina a um estilo mais saudável, mas sem pesar no bolso, a  nutricionista dá as dicas. “Procure observar quais são as pequenas mudanças que você pode fazer sem gastar muito que irão te fazer bem. Deixar de colocar o açúcar no café? Tirar o miolo do pão francês? Comer a laranja com o bagaço? Seja saudável no seu limite”, revela.

Por: Flavia Moreno