09/out/2017 16h10

UNE processa Lollapalooza por suspeita de burlar lei da meia entrada

O festival teria aumentado o preço de todos os ingressos em cerca de 63% em relação ao ano passado.

Festival - 09/out/2017 16h10

A União Nacional dos Estudantes (UNE) e outras entidades estudantis entraram com uma ação contra o Lollapalooza argumentando que os organizadores do evento estão burlando a lei da meia entrada.

Eles teriam aumentado o preço de todos os ingressos em cerca de 63% em relação ao ano passado. Assim, a metade do valor se aproximaria, de fato, do custo cheio da entrada de 2017.

Ao mesmo tempo, criaram uma opção para que o preço da inteira não ficasse tão salgado: a “entrada social”, que sai exatamente pela metade do valor para quem doar R$ 30,00 ao Criança Esperança, da TV Globo.

Dessa forma, os preços da inteira, substituída pela “entrada social”, e da meia ficaram praticamente iguais. “O valor da meia entrada virou uma ficção”, diz o advogado Fábio Cesnik, que representa as entidades. No terceiro lote, a inteira sai por R$ 1.750,00, a “entrada social”, por R$ 880,00, e a meia, por R$ 850,00.

A T4F Entretenimento, responsável pelo festival, afirma que a última edição do Lollapalooza Brasil teve dois dias e a próxima, em 2018, terá três. “Sendo assim, a meia-entrada para o Lolla Pass, válido para três dias de festival em 2018, não é o dobro do valor de 2017”.

Fonte: Folha de São Paulo