15/jun/2017 14h06

Golpe do McDonald’s no WhatsApp atinge 100 mil brasileiros em 24 horas

Falsa promoção promete cupom no valor de R$ 70 na rede de restaurantes.

falsa promoção - 15/jun/2017 14h06

Uma falsa promoção que circula no WhatsApp está prometendo um cupom no valor de R$ 70 na rede de restaurantes McDonald’s. De acordo com a empresa de segurança digital PSafe, o golpe já afetou mais de 100 mil pessoas em menos de 24 horas.

O truque está circulando rapidamente porque, para validar o suposto cupom, o usuário precisa compartilhar o link do anúncio com outros 10 contatos pelo aplicativo de mensagens instantâneas.

Ao seguir as orientações, o usuário é induzido a fazer o cadastro em sites maliciosos. Esses endereços efetuam cobranças indevidas ou baixam apps falsos (que podem infectar o smartphone), deixando o aparelho do usuário vulnerável a outros tipos de crimes ou prejuízo financeiro.

Os cibercriminosos desenvolvem o golpe com a mesma identidade visual de campanhas e promoções oficiais da McDonald’s, para o usuário ser mais facilmente enganado pela falsa promessa.

Até o momento,  já foram encontrados três links maliciosos que direcionam a vítima para o mesmo ataque, que pode causar prejuízo financeiro ao roubar dados da vítima.

Este tipo de ataque é complicado, porque o link normalmente vem de uma pessoa confiável, o que aumenta a eficácia. O site também imita a identidade visual do McDonald’s, o que torna o golpe mais crível e mais efetivo.

Obviamente, o link distribuído não é nada além de uma armadilha, mas funciona. O McDonald’s, inclusive, chegou a confirmar que não tem nenhum envolvimento com o link que está circulando pelo WhatsApp, e orienta seus consumidores a procurar os verdadeiros cupons na página oficial da empresa ou pelo aplicativo.

Por meio de um comentário em sua página no Facebook, a Mcdonald’s confirmou que a promoção é falsa.

Em setembro do ano passado, outro golpe no WhatsApp envolvendo o nome da Mcdonald’s prometia um cupom de R$ 500.

Para não se tornar vítima desse tipo de golpe, os usuários precisam consultar sempre as páginas oficiais de empresas para verificarem a veracidade da história. Deve-se ainda desconfiar de promoções exageradas que chegam por mensagens e instalar um software de segurança com a função ‘antiphishing’, que bloqueia “iscas” virtuais.

Fonte: UOL